Habilidade Premium

Assine para ter acesso ilimitado!
Melhor preço!

Semestral

R$ 0

/mês
  • 6 meses de acesso ilimitado
  • Diversos cursos
  • Conteudo exclusivo
  • Material didático
  • Grupo para dúvidas
Assine Agora!

Bimestral

R$ 0

/mês
  • 3 meses de acesso ilimitado
  • Diversos cursos
  • Conteudo exclusivo
  • Material didático
  • Grupo para dúvidas
Assine Agora!

Ajustando os parâmetros de render As melhores práticas na hora de produzir as imagens

Nessa habilidade vamos aprender um pouco mais sobre os parâmetros de render, a opção de renderização interactive, o Vray Frame Buffer, assim como discutiremos sobre as setagens de um render com bom custo x benefício.

É muito importante que a gente entenda os parâmetros de render para que a gente consiga renderizar nossos projetos com boa qualidade mas sem perder tanto tempo. Existem várias formas de renderizar,via CPU ou GPU, utilizando modo "progressive" ou "bucket", usando métodos como "Irradiance Map" ou "Brute force", enfim, uma série de opções que vão interferir no modo de renderização.

Em primeiro lugar vale a pena avaliar se o render via GPU (placa de vídeo) vale a pena. Hoje em dia existem placas gráficas bem poderosas que podem renderizar mais rápido que o CPU, então vale a pena comparar as opções via CPU, GPU e a híbrida, que usa os dois processos.

Outro processo interessante que podemos explorar, especialmente na fase de testes, é o modo "interactive", que permite que façamos alterações no modelo e tenhamos uma resposta de render bem rápida de modo que podemos conferir quase que em realtime o resultado de qualquer alteração na imagem.

Dica:
Caso vocês tenham uma placa gráfica NVIDIA recente, a opção "interactive" funciona muito bem com o "denoiser" ligado, e a opção NVIDIA AI habilitada (frequency=100).

Em relação a um render bom custo x benefício, damos algumas dicas para que a gente renderize com uma qualidade razoável sem ter que esperar horas pela imagem final. Temos que abrir mão de um setagem extremamente alta e escolher parâmetros que funcionem razoavelmente bem e produzam um resultado final razoável sem que os ruídos provenientes do cálculo rápido sejam percebidos.

Falamos ainda das diferentes possibilidades de edição da imagem diretamente no VFB ("Vray Frame Buffer"), que permite que a gente trabalhe a exposição, o brilho e o contraste, o equilíbrio de brancos, entre outros parâmetros, como es estivéssemos fazendo uma oós-produção diretamente no Vray.

Por fim, discutiremos sobres os diferentes formatos - JPG, PNG, TIFF - que podemos salvar nossos renders, e como esses formatos podem influenciar o processo de pós-produção.



Esta habilidade possui recursos extras!
Faça o login para baixar
Não se preocupe, nunca postaremos nada em seu nome.



Ficou Alguma Dúvida?
Acesse nosso grupo de estudos e fale com o instrutor.





Instrutor
Marcio Nisenbaum

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFRJ e mestre pela Dessau Institute of Architecture (Alemanha), colaborador do escritótio PluralPS, tenho mais de 7 anos de experiência como professor universitário nos cursos de Arquitetura, Interiores e Design, e muita paixão por computação gráfica.